Obra, traduzida para a língua portuguesa, aborda a conceituação e os princípios da aprendizagem dialógica.

O livro aprofunda as principais contribuições teóricas que fundamentam a teoria da Aprendizagem Dialógica, concepção educativa na qual se baseiam as atuações que estão obtendo êxito educativo para todas e todos em âmbito internacional.

Cadastrado em 13/03/2017 09:29
Atualizado em 15/03/2017 16:39

Texto literário por EdUFSCar

Obra, traduzida para a língua portuguesa, aborda a conceituação e os princípios da aprendizagem dialógica.

A obra, traduzida por Paula Ladeira Prates, foi escrita por cinco autores espanhóis e aborda um tema relevante e atual na área educacional. Partindo do pressuposto de que a aprendizagem nas salas de aula e em livros foi construída pela chamada sociedade industrial, isso faz com que aquele aprendizado não atende a um novo "tipo" de sociedade instalada nos dias de hoje, que é a da informação e do conhecimento. O livro, então, busca colocar lado a lado a aprendizagem na sociedade da informação. Desta forma, a publicação apresenta as principais contribuições teóricas que fundamentam a teoria da Aprendizagem Dialógica, que, em resumo, refere-se às ações educativas que favorecem a participação da comunidade. "Considerando as características e demandas atuais, a concepção de aprendizagem dialógica incorpora elementos importantes das concepções anteriores, mas ultrapassa muitas de suas limitações, ao assumir uma perspetiva comunicativa", escreve na apresentação Roseli Rodrigues de Mello, docente do Departamento de Teorias e Práticas Pedagógicas (DTPP) da UFSCar. O livro se estrutura em duas partes. A primeira trata da conceitualização da aprendizagem dialógica, abordando temas como: da superstição à ciência; do enfoque individual ao comunitário; e base dialógica da aprendizagem, focando nos conhecimentos disseminados por autores como Noam Chomsky, Jürgen Habermas, Paulo Freire, entre outros. A segunda parte aborda os setes princípios da aprendizagem dialógica. A saber: diálogo igualitário, inteligência cultural, transformação, dimensão instrumental, criação de sentido, solidariedade e igualdade das diferenças. São os autores do livro: Adriana Aubert, professora do Departamento de Sociologia da Universidade de Barcelona; Ainhoa Flecha, também professora do Departamento de Sociologia da mesma Universidade; Carme García, professora do Departamento de Pedagogia da Universidade Rovira i Virgili, de Tarragona, Catalunha; Ramón Flecha, doutor honoris causa pela Universidade West Timisoara e professor titular do Departamento de Sociologia da Universidade de Barcelona; e Sandra Racionero, diretora do Departamento de Psicologia da Universidade Loyola Andaluzia.

Para comprar esta obra, CLIQUE AQUI.


Tags da postagem

lançamentos aprendizagem Crianças Educação desenvolvimento Comportamento Social

Comentários

Para comentar, acesse com seu Passaporte Archipèlagus validado.

Acessar